Noiva indiana

Que emprego um falante nativo de inglês consegue arranjar no Brasil?

2020.05.08 23:19 Fajikuma Que emprego um falante nativo de inglês consegue arranjar no Brasil?

Por incrível que pareça, sim, tem gente querendo se mudar pro Brasil. No caso, minha digníssima noiva indiana. O problema é: que empregos ela conseguiria arranjar falando inglês (e mais 6 línguas regionais), mas não português (ao menos não fluentemente)? Dentro ou fora da área dela, marketing e business management, no caso. Qualquer coisa está valendo agora.
Na Itália, onde atualmente estamos, é comum contratar pessoas que não falem italiano para empregos especializados, mas no Brasil não é bem assim. Entretanto, devido à iminente crise, estamos considerando voltar pra (minha) casa, por mais louca que a situação esteja.
Redditors compatriotas, me deem uma luz, por favor.
submitted by Fajikuma to brasil [link] [comments]


2018.07.08 07:48 Hyapp O que vocês sabem sobre os ciganos?

Sempre acreditei que "cigano" eram povos nomades - uma mistura de MST com os circenses. "Sabia" que eles vestiam lenços na cabeça, roupas coloridas, camisas com o peito aberto, cabelos longos (parecido com piratas de Hollywood aka Jackie Sparrow), usavam joias, alguns tinham dentes de ouro, eram metido em falcatruas e até sequestro de crianças. Costumavam viajar a carroça com um pouco de artesanato para fazer escambo. E com frequência acampavam onde fosse possível. Mas tudo isso descrito foi só uma dedução falha e ilusória, vindas de fontes contaminadas com preconceitos e esterotipos (familia e desenhos/séries/novelas/filmes)
Mas depois de assistir a série Peaky Blinder (diga-se de passagem boa paraum k-ralho - tem na Netflix) resolvi pesquisar sobre e me espantei.
Por exemplo: População judaica no Brasil: 107.329 População cigana no Brasil: 800.000 (é a segunda maior população, somente atrás do EUA)
Resumo wiki
Ciganos é um exônimo para roma (em singular: rom, termo que, traduzido para o português, significa "homem") e designa um conjunto de populações nômades que têm, em comum, a origem indiana e uma língua (o romani) originária do continente indiano obrigadas a emigrar em direção ao ocidente, possivelmente em ondas, entre c. 500 e 1000 d.C. Iniciaram a sua migração para a Europa e África do Norte, pelo planalto Iraniano, no século XI, por volta de 1050. A saída da Índia provavelmente ocorreu no contexto das invasões do sultão Mahmud de Ghazni (região do atual Afeganistão).
A migração dos ciganos para o Brasil é antiga: a documentação conhecida indica que sua história no Brasil iniciou em 1574, quando o cigano João Torres, sua mulher e filhos foram degredados para o Brasil. Em Minas Gerais, a presença cigana é nitidamente notada a partir de 1718, quando chegam ciganos vindos da Bahia, para onde haviam sido deportados de Portugal. No Brasil, estudos demonstraram a existência de ciganos de pelo menos dois grupos: os Calon que migraram para o país desde o século XVI, e os Rom que, de acordo com as indicações, migraram para o Brasil somente a partir de meados do século XIX.
Compilados da primeira pagina do Google
Porajmos, o holocausto esquecido
Os ciganos foram vítimas de perseguição desde a sua chegada na Europa. Por 500 anos eles foram escravos na Romênia (Valáquia, Moldávia e Transilvânia). O Holocausto cigano (também conhecido como Porajmos) é sempre esquecido nas celebrações do dia da memória do Holocausto (27 de janeiro). Somente em 2015 o Parlamento Europeu votou por adotar uma resolução que reconhece “o fato histórico do genocídio dos ciganos que ocorreu durante a Segunda Guerra Mundial”.
O dia da memória do cigano, celebrado no dia 2 de Agosto, evoca a vida de mais de 500.000 ciganos tiradas durante o Porajmos. ** Diversidade Cultural**
Os ciganos são uma comunidade heterogênea, com diferentes línguas, culturas, religiões, tradições, regras e normas. Os diferentes subgrupos podem ser entendidos no contexto da história do seu país de origem.
Alguns ciganos falam Romani (língua comum entre muitos grupos ciganos) junto com a língua do seu país de origem. Outros falam apenas a língua do seu país de origem.
Apesar de ser um grupo heterogêneo, os ciganos mantêm o senso de pertença a uma cultura única.
Nem sempre são nômades
Apesar dos ciganos estarem sempre associados a um estilo de vida nômade, 95% dos ciganos europeus têm moradia fixa. A maior razão da constante migração é para procurar oportunidades negadas no país de origem e fugir do racismo que ajuda perpetuar a sua marginalização.
Preconceito
Os ciganos sofrem muito com os efeitos da pobreza e da exclusão social. Eles sofrem discriminação nas áreas da educação, emprego, moradia e saúde, e muitas vezes são impedidos de ter proteção social. Em países como a República Checa, Eslováquia, Hungria e Romênia, crianças ciganas são registradas em escolas para crianças com necessidades especiais. Em muitos locais, famílias são forçadamente desalojadas sem aviso prévio e em algumas cidades existem muros para separar ciganos dos seus vizinhos não-ciganos. Eles não têm um estado nacional independente para oferecer estrutura em uma certa área geográfica. Isso significa que os ciganos não têm um corpo político unificado para olhar e defender os seus melhores interesses.
História oral
A língua Romani é principalmente oral, com pouca tradição escrita (Literature General Introduction). Durante séculos a cultura e as tradições ciganas foram transmitidos oralmente, através de recursos criativos como contos, fábulas e músicas folclóricas. Inicialmente, a literatura produzida pelos ciganos foi definida como literatura oral. No século 20, autores ciganos de diferentes países começaram a escrever sua literatura em diferentes línguas e dialetos, usando diferentes sistemas de escrita.
Ciganos famosos
Apesar dos ciganos terem pouca representatividade nos veículos de comunicação, existiram e existem muitas pessoas ciganas famosas como Elvis Presley, Charlie Chaplin, Michael Caine, Pablo Picasso, Shayne Ward, o presidente brasileiro Juscelino Kubitscheck.
Bandeira
O povo cigano tem bandeira. É um retângulo dividido horizontalmente em duas partes. A de cima é azul, e significa a espiritualidade. A de baixo é verde, e simboliza a relação do homem com a natureza. No centro, fica a roda da vida, em vermelho. Ela simboliza a continuidade, a transformação e o movimento.
Casamento
A cerimônia de casamento cigana dura três dias e três noites. Durante esse tempo, os noivos ficam separados, dando atenção aos convidados. Os homens se sentam em roda e o noivo recebe presentes em um pão grande sem miolo. Para a mulher, são dados lenços e flores artificiais. Na terceira noite, os noivos podem ficar a sós pela primeira vez. Nas famílias mais tradicionais, a virgindade da noiva é comprovada com a mancha de sangue em um lenço branco. Na manhã seguinte, a noiva veste uma roupa colorida e usa um lenço na cabeça, simbolizando a perda da virgindade e apontando a mulher como casada.
Reportagens sobre
Comunidade mostra cultura cigana em Belo Horizonte 12/2013 http://g1.globo.com/minas-gerais/parceiro-mg/noticia/2013/12/comunidade-mostra-cultura-cigana-em-belo-horizonte.html
Ciganos comemoram mais de 400 anos no Brasil com festa no DF 05/2017 https://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/ciganos-comemoram-mais-de-400-anos-no-brasil-com-festa-no-df.ghtml
E vocês?
Sabem algo sobre este povo? Podem compartilhar histórias vividas ou ouvidas?
submitted by Hyapp to brasil [link] [comments]


2016.08.17 00:15 _emigratuga_ Como é que funciona um dia/festa de casamento?

Vou ter de ir a um casamento daqui a 1 semana e meia de um antigo colega de curso que vai casar, em que eu só conheço o gajo e a noiva, não conheço mais ninguém que vá lá.
Nunca fui a um casamento na vida (só quando era miúdo mas já não me lembro) e como emigrei aos 20 anos, não tenho podido vir aos casamentos para os quais sou convidado e não tenho noção de como as coisas funcionam..
Não queria chatear o meu amigo que vai casar com perguntas e dúvidas parvas mas também não quero ir para o casamento fazer figuras tristes..
Qual é que costuma ser a ordem das coisas? primeiro fica-se na igreja não sei quantas horas a apanhar seca e assiste-se ao casamento, certo?
Depois o mais provavel é ir para uma quinta ou um sitio qualquer para o almoço/lanche e aquilo estender-se pela tarde e noite dentro certo?
As pessoas ficam todas a conversar nas mesas durante horas a fio, vão tirar fotografias com os noivos e depois bazam, ou costuma haver musica pimba, pessoas a fazer fila indiana e a saltar e dançar? É suposto haver festa e eu ir dançar sozinho para o meio da "pista" ou é perfeitamente aceitavel se ficar sentado visto não conhecer ninguem?
Basicamente, como é que os casamentos funcionam, tendo em conta que não conheço ninguem lá excepto os noivos? O que devo esperar?
submitted by _emigratuga_ to portugal [link] [comments]